alert-erroralert-infoalert-successalert-warningbroken-imagecheckmarkcontact-emailcontact-phonecustomizationforbiddenlockedpersonalisation-flagpersonalizationrating-activerating-inactivesize-guidetooltipusp-checkmarkIcons/Communication/USP/Cash-deliveryIcons/Communication/USP/Delivery-eveningIcons/Communication/USP/Delivery-same-dayIcons/Communication/USP/Delivery-storeusp-deliveryIcons/Communication/USP/Exchangeusp-free-returnsIcons/Communication/USP/Gift-cardIcons/Communication/USP/KlarnaIcons/Communication/USP/Salearrow-backarrow-downarrow-left-longarrow-leftarrow-right-longarrow-rightarrow-upbag-activebag-inactivecalendar-activecalendar-inactivechatcheckbox-checkmarkcheckmark-fullclipboardclosecross-smalldownloaddropdowneditexpandhamburgerhide-activehide-inactivelocate-targetlockminusnotification-activenotification-inactivepause-shadowpausepin-smallpinplay-shadowplayplusprofilereloadsearchsharewishlist-activewishlist-inactivezoom-outzoomfacebookgoogleinstagram-filledinstagrammessenger-blackmessenger-colorpinterestruntastictiktok-defaulttiktoktwittervkwhatsappyahooyoutube
adidas
adidas / abril 2021

7 SIMPLES PASSOS PARA COMBATERES A POLUIÇÃO

70% da superfície da Terra está coberta pelos oceanos. E esses oceanos estão cheios de plástico. Se não mudarmos de rumo, haverá mais resíduos plásticos no mar do que peixes em 2050. O plástico nos oceanos não está apenas a destruir a beleza natural dos nossos mares, também está a prejudicar a vida selvagem e o ambiente a uma escala mundial. Temos de fazer alguma coisa agora. A lado positivo é que podemos fazer alguma coisa para combater o problema do plástico nos oceanos. Para começar:

running-ss21-rfto-launch-appstorypreview-7steps-image1-d


3 PRINCIPAIS FONTES DE POLUIÇÃO DOS OCEANOS PELO PLÁSTICO

Os oceanos são o maior e mais vibrante ecossistema do planeta Terra, contendo dezenas de milhares de espécies e produzindo metade do oxigénio que respiramos. Infelizmente, os oceanos são também o ecossistema mais ameaçado; contaminados com resíduos de plástico que ameaçam não só a vida marinha, mas também a nós, em terra seca. Os cientistas estimam que a cada ano oito milhões de toneladas de plástico são despejados nos oceanos. É um número verdadeiramente impressionante! Mas de onde é que ele vem?

PLÁSTICO INDUSTRIAL: A indústria tem um papel imenso no problema do plástico. Desde a sua invenção, já foram produzidos mais de 8 mil milhões de toneladas de plástico a nível mundial. Por isso é que na adidas procuramos constantemente novas formas de reduzir a nossa pegada do plástico.

MICROPLÁSTICOS: Mas, alguma da pior poluição é invisível. O plástico decompõe-se em pequenos pedaços de microplástico que acaba nos oceanos, afetando a vida marinha e acabando nos nossos pratos. Estima-se que haja 1,4 mil milhões de milhões de microfibras nos oceanos como resultado do branqueamento de roupa.

PLÁSTICO DOS CONSUMIDORES: É aqui que nós entramos. O plástico dos consumidores é o tipo de plástico que usamos no nosso dia a dia: garrafas, sacos, palhinhas, recipientes de take-away, e muitos mais. Um saco de plástico tem uma "vida útil" média de apenas 12 minutos e, depois de deitado fora, esse saco pode demorar até 1000 anos a decompor-se. A nível mundial, estima-se que seja produzido 1 bilião de sacos de plástico de utilização única por ano, e que menos de 1% desses sacos é reciclado. Milhões deles acabam no oceano.



PORQUE TEMOS DE PROTEGER OS OCEANOS

A ameaça imediata da poluição pelo plástico é para todas as espécies que vivem no oceano.
Mas a vida marinha não é o único tipo que sofre à medida que os oceanos são inundados com poluição humana. Os plásticos erosivos, como o polistireno (esferovite), são conhecidos por libertarem toxinas perigosas à medida que se decompõem em elementos menores nos oceanos. Em resultado disso, encontramos mercúrio e outros poluentes alarmantes em concentrações excessivas no peixe e marisco. A extensão da ameaça à segurança alimentar não está totalmente esclarecida, mas sabemos que o mercúrio pode causar graves problemas à saúde humana, desde danos a órgãos a problemas de desenvolvimento nas crianças.

Novas pesquisas descobriram ainda uma ligação entre o plástico nos oceanos e as alterações climáticas. À medida que o plástico flutua nos nossos oceanos, levando centenas de anos a decompor-se, liberta poderosos gases de efeito estufa. Estes gases, que incluem metano e etileno, são considerados um grande contribuidor para a degradação da atmosfera da Terra.
Felizmente, há medidas que podemos tomar para começar a curar os nossos oceanos. Isoladamente, estas alterações no estilo de vida têm um impacto limitado, mas se todos fizermos a nossa parte, podemos realmente fazer a diferença.

running-ss21-rfto-launch-appstorypreview-7steps-image2-d

PASSO 1: LEVA O TEU PRÓPRIO SACO

Um só saco de plástico nos nossos oceanos pode prejudicar gravemente várias criaturas marinhas. Isto porque estes sacos, que mal são usados, parecem comida para os animais marinhos e podem causar bloqueios fatais se engolidos. O que é particularmente perturbador é que os sacos de plástico demoram tanto tempo a decompor-se que um animal morto pode decompor-se e libertar o saco de plástico no seu interior, e outro animal o pode comer. Da próxima vez que fores às compras, leva o teu próprio saco reutilizável.

PASSO 2: BANE OS BALÕES

Não queremos estragar a festa, mas os balões são particularmente perigosos para a vida marinha. Os que escapam das nossas mãos podem acabar nos nossos cursos de água. Em alternativa, faz uma pinhata. É reciclável e muito mais divertida.

PASSO 3: NÃO USES EMBALAGENS

As embalagens de utilização única estão em voga na indústria alimentar. Felizmente, as alternativas sem embalagem também estão a surgir para tudo, desde alimentos confecionados a sabonetes. Vai ao mercado local ou a uma loja "zero desperdício", que faz um esforço concertado para oferecer alternativas sustentáveis. Se fores a um supermercado tradicional, considera comprar produtos com embalagens recicláveis.

PASSO 4: COMPRA DE FORMA RESPONSÁVEL

Apesar da tendência mundial para um comportamento cada vez mais ambientalmente consciente por parte do consumidor, muitas empresas continuam a utilizar plástico virgem, ou seja, plástico novo que nunca foi usado nem processado. Na adidas, estabelecemos uma parceria com a organização ambiental Parley for the Oceans para a criação de uma linha de calçado e vestuário feita com resíduos reciclados e transformados que são recolhidos em comunidades costeiras.

running-fw21-rfto-launch-strava-hero-infeed-img-2x1

PASSO 5: PENSA NA TUA COMIDA

Devido ao seu tamanho reduzido, as esferas de microplástico encontram facilmente forma de chegar à dieta alimentar da vida marinha. A ciência ainda não consegue especificar o nível de ameaça que isto representa para os seres humanos, mas se adoras alimentos de origem marinha, podes estar, conscientemente, a comer milhares de pedaços de microplástico todos os anos — uma ideia verdadeiramente repugnante e, seguramente, suficiente para te fazer reconsiderar a utilização de produtos com microesferas.

PASSO 6: B.Y.O.W.B.T. (BRING YOUR OWN WATER BOTTLE, TOO — LEVA A TUA PRÓPRIA GARRAFA DE ÁGUA, TAMBÉM)

91% de todo o plástico a nível mundial não é reciclado. Isto, combinado com o facto de o consumo anual estar previsto chegar a meio bilião de garrafas até 2021, este é o tipo de plástico que deves mesmo tentar não usar. Em vez disso, utiliza uma garrafa de alumínio ou um recipiente de plástico reutilizável.

PASSO 7: RUN FOR THE OCEANS

Queres ficar em forma e manter o plástico de fora dos oceanos ao mesmo tempo? Participa no desafio Run For The Oceans de 28 de maio a 8 de junho de 2021. É um movimento mundial que utiliza o exercício para chamar a atenção para o problema da poluição dos oceanos pelo plástico. Até à data, cerca de 3 milhões de pessoas já participaram no desafio Run For The Oceans, registando os respetivos quilómetros na aplicação adidas Running para angariar dinheiro e promover a consciencialização para o problema da poluição dos oceanos pelo plástico. Este ano, estamos novamente em parceria com a Parley em mais um esforço para usar o running para ajudar a acabar com o desperdício de plástico e proteger os nossos oceanos.

adidas / abril 2021