TIPO DE SUPERFÍCIE: RELVA ARTIFICIAL

Tem o mesmo aspeto e comportamento que a relva natural mas é fabricada com fibras sintéticas. Descobre como podes melhorar o teu jogo nesta superfície.

O QUE É 3G?

O 3G de que estamos a falar é a última geração em relva artificial e não a rede móvel. A terceira geração (3G) de relva artificial (AG) também é conhecida como: relvado artificial, relva sintética, relvado para animais de estimação ou relvado paisagístico.


O QUE É 4G?

Embora 4G seja a mais recente tecnologia em relva artificial, ela ainda não foi oficialmente regulamentada ou aprovada por nenhum padrão reconhecido. Em suma, 4G tem as mesmas caraterísticas que a relva artificial 3G, mas não inclui bolinhas de borracha.


COMO FUNCIONA?

Tem o mesmo aspeto e comportamento que a relva natural mas é fabricada com fibras sintéticas que são muito mais abrasivas. É uma superfície adequada a todos os climas que é preenchida com uma mistura de areia e grânulos de borracha reciclada e se adapta muito bem ao uso pesado e repetido. As fibras artificiais são mais longas que as da relva natural, proporcionando uma sensação de maior profundidade e conforto.


É MELHOR?

No geral, os campos de futebol de relva artificial são muito mais fáceis de usar do que os relva natural. Podem ser utilizados praticamente em todas as condições meteorológicas e exigem pouca manutenção entre as utilizações. Isto é vantajoso em áreas onde o espaço é limitado e quando um campo é usado e compartilhado por várias equipas diferentes. Isso também significa que as equipas podem manter os seus calendários de treino durante as chuvas ou tempo mais húmido. A relva artificial mantém as suas caraterísticas em condições húmidas e invernais, é de fácil drenagem, pode suportar chuvas intensas e resistir a congelantes temperaturas de -20ºC.


É DURÁVEL?

Os campos de relva artificial duram muito mais que os campos naturais. Em média, um campo artificial pode suportar até 2.000 horas de jogo por ano. Já um campo de relva natural entre 600 a 800 horas de jogo por ano, antes de se tornar impraticável e precisar de um período de restauração e manutenção. A crescente popularidade dos campos artificiais também se deve ao facto de praticamente não necessitarem manutenção. A relva artificial não precisa de ser cortada ou fertilizada e não há necessidade de irrigação, o que é uma grande vantagem nos meses quentes de verão. A limpeza profunda do relvado artificial só é necessária a cada dois ou três anos.


É APROVADA PELA FIFA?

A FIFA introduziu um conceito de qualidade para relva artificial em 2001 de forma a garantir a segurança dos jogadores com a mais alta qualidade padronizada de relva artificial. Este Conceito de Qualidade inclui um rigoroso programa de testes em campo e no laboratório. Desta feita, os fabricantes poderiam então solicitar um contrato de licenciamento para obter a marca recomendada pela FIFA.


QUANDO FOI UTILIZADA PELA PRIMEIRA VEZ DE FORMA OFICIAL?

A relva artificial foi usada pela primeira vez numa competição internacional no Campeonato Mundial Sub-17 da FIFA, na Finlândia, em 2003. Foram disputados dez jogos, incluindo a final entre o Brasil (1) e a Espanha (0) na relva artificial recomendada e aprovada pela FIFA. Houve uma resposta extremamente positiva tanto à jogabilidade da superfície e à segurança dos jogadores. A FIFA concluiu que a relva artificial especialmente criada para o futebol replicou as QUALIDADES da natural ao ponto de ser totalmente aceitável em todos os níveis do jogo.


QUAIS SÃO AS MELHORES BOTAS 3G/4G?

Nem todas as botas podem ser utilizadas em relva artificial 3G e 4G. A regra geral é que os pitões laminados e os clássicos não devem ser usados. Porquê? Podem danificar a relva e ser perigosos para os jogadores. Mas antes são desenhadas para superfícies mais suaves e vão oferecer demasiada tração. Nas acelerações vais notar que as tuas botas vão ficar presas na superfície.

AG_outsole_placeholder

QUE SOLA FUNCIONA MELHOR NESTAS SUPERFÍCIES?

A sola é o elemento mais importante das botas de relva artificial. A maioria das botas inclui as letras AG no nome para se referir às solas para relva artificial. Procura os pitões de plástico arredondados que sejam mais curtos que os normais, mas mais longos que os pitões Turf. As solas para relva artificial oferecem a tração de que necessitas nas acelerações e mudanças de ritmo.


CONSELHOS:

Não uses botas Soft Ground (SG) em relva artificial. As solas das botas Soft Ground incluem pitões de metal que podem danificar a superfície e causar ferimentos. E pensa duas vezes antes de fazeres entradas nesta superfície.